Como fazer uma marca de sucesso?

#Marca #Sucesso #Empresas #MaterialGráfico

Para que sua marca se estabeleça e se mantenha firme no mercado, é de suma importância ter ciência dos quatro pilares básicos de marketing: Produto, Preço, Praça e Promoção. O equilíbrio desses elementos é responsável pelo sucesso de uma marca.

Os 4 Ps do marketing (também chamados de Mix de Marketing ou Composto de Marketing) é um conceito criado pelo professor Jerome McCarthy e difundido por Philip Kotler. Esse conceito, nada mais é que, a tradução de todas as funções de marketing para que um produto ou serviço oferecido por uma empresa seja adquirido pelo consumidor. Quando esses quatro elementos (produto, preço, praça e promoção) estão em equilíbrio, a probabilidade de influenciar e conquistar o público é maior. 

Como fazer o mix de marketing com a sua marca ? 

Para oferecer um produto, você precisa saber identificar qual o comportamento dele no mercado. Algumas perguntas te ajudam a fazer a análise do P de produto: 

  • Quais são as necessidades e/ou desejos da clientela que seu produto/serviço deve satisfazer?
  • Quais são as funções que ele deve desenvolver para atingi-las?
  • Como, quando e onde o cliente vai utilizá-lo?
  • Como ele é fisicamente?
  • Existem outras cores, tamanhos e estilos disponíveis?
  • Qual é o nome?
  • Qual é a marca?
  • Como ele se diferencia dos outros produtos e serviços já existentes no mercado?

O P de preço diz respeito ao valor que será cobrado pela solução que você oferece. O preço está diretamente ligado à percepção que seu público vai ter em relação a sua marca. Para estipular tal, veja algumas perguntas à serem respondidas: 

  • Qual é o valor do seu produto ou serviço para o comprador?
  • Quais são as faixas de preço para produtos e serviços em cada área de distribuição?
  • Qual é o comportamento do cliente em relação ao preço? Quanto ele está disposto a pagar pelo que você oferece? Qual é o limite de preço?
  • Existe a necessidade de criar ações de preço específicas para segmentos de público (pessoas jurídicas, clientes fiéis)?
  • Como seu preço se compara ao de seus competidores?

O P de Praça quer dizer colocação no mercado. Onde seu público costuma procurar pelo seu produto ou serviço? Vamos às perguntas para facilitar a reflexão:

  • No caso de estabelecimentos físicos (pontos de venda), quais são os tipos específicos?
  • No caso de estabelecimentos virtuais e online, quais são (e-commerce, catálogo, redes sociais)?
  • Como a sua empresa pode acessar os melhores e mais efetivos canais de distribuição?

Esses tópicos irão te ajudar definir onde e como sua empresa deve estar acessível para os consumidores. 

O P de promoção é no sentido de promover sua marca e suas soluções. Como seu produto/serviço vai se tornar a solução das necessidades e desejos de seu cliente. 

  • Quando e onde você pode passar adiante, de forma efetiva, as mensagens de marketing do seu negócio para o seu público-alvo?
  • Quais são os melhores canais (TV, rádio, internet, impressos) e ações de relações públicas para apresentar as suas soluções para possíveis clientes?
  • Seu mercado é sazonal (ovos de Páscoa, árvores de Natal)? Qual, então, deve ser o calendário para poder aproveitar as chances de aumentar as vendas e promoções?
  • Como os seus competidores fazem a promoção de seus produtos e serviços? Qual é a influência deles sobre as suas ações?

A análise do mix de marketing com a sua marca, dirão a capacidade desta em deixar o público ciente dos seus diferenciais e seus valores agregados. Isso é decisivo na hora da compra de suas soluções, quando, o consumidor se deparar com os produtos e serviços da concorrência. 

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais.

Como aumentar a produtividade da sua empresa usando o endomarketing?

#MarketingInterno #Endomarketing #Empresas #MaterialGráfico

O endomarketing é importante e necessário, pois, estabelece uma comunicação interna em que o objetivo é fortalecer a cultura organizacional. Desse modo, quando os funcionários estão bem informados e satisfeitos com as políticas e posicionamentos da empresa, o serviço é realizado com mais segurança motivação. Para a comunicação interna ser efetiva, usa-se estratégias de relacionamento que se utilizam de diferentes meios e promovem o engajamento no ambiente de trabalho e fora dele.  Nesse post, vamos te mostrar como é fácil fazer o endomarketing na sua empresa. Veja:

A utilização de itens de papelaria estão a seu favor, pois, além de agradar o funcionário com algo entregue especialmente nas mãos dele, você garante a presença constante da sua marca em circulação no ambiente. Quando for fazer algum comunicado, entregar uma carta pessoal, holerites e/ou fazer uso de envelopes, lembre-se de personalizar os itens com o logo da sua empresa. Preocupe-se com a identidade visual da organização, ela é muito importante para garantir a imagem e fortalecer a interação entre funcionário e empresa. 

Pequenos investimentos podem fazer uma grande diferença na cultura organizacional da empresa: materiais como agendas, cadernos e calendários personalizados, contribuem para estabelecer uma comunicação interna efetiva. Utilize folders e brindes  para divulgação de campanhas, como incentivar a participação dos funcionários; divulgue também aniversários, metas, visão e valores da empresa. Essas peças podem ser produzidas em diferentes tipos de materiais, acabamentos e layouts. Utilize cores chamativas e não se esqueça de garantir que a identidade visual da sua marca esteja presente em todos eles. 

Entre em contato com a Alphapaper para a produção desses materiais! 

Materiais online ou offline ?

#ProduçãoGráfica #Online #Offline #CMYK #MaterialGráfico

É de conhecimento que a internet transformou os meios de comunicação ao longo dos anos, facilitando a interação e aproximando o leitor do objeto, diferentemente do que acontecia no período anterior às novas tecnologias. Com esse movimento, algumas mídias surgiram, algumas se convergiram e outras perderam espaço no meio. Entretanto, nota-se que algumas mídias impressas se fortaleceram e se tornaram essenciais quando somado às mídias online, como por exemplo os materiais de papelaria para escritórios. 

Tão importante quanto o cenário digital, a mídia impressa como meio de comunicação promove cerca de 45% de confiança do usuário para o público em geral (pesquisa realizada pela Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas – FGV). Portanto, é necessário que sua empresa tenha em mãos materiais palpáveis, como: cartão de visita, folders, banners e cartazes. A Gestão a vista é importante, pois, torna as ações da empresa visível no meio empresarial, para acompanhamento de todos. O material impresso se faz importante nesse momento. Uma visita, uma ida à reunião ou um evento, pedem materiais tangíveis, de textura, visíveis e de fácil memorização. 

Em um meio obcecado pela tecnologia, é necessário adequar o conteúdo para ambas as plataformas para conseguir atingir todos os públicos e mercados. Basta ter a estratégia e planejamento corretos a fim de obter o máximo de cada um: rapidez, impessoalidade e praticidade do meio digital com os sentidos humanos à flor da pele das publicações impressas. 

Produção gráfica sustentável

#ProduçãoGráfica #Sustentabilidade #RGB #CMYK #MaterialGráfico

Você fica intranquilo quando pensa em produzir um material gráfico e pensa instantaneamente na derrubada de árvores por conta do consumo de papel?

Se sim, você não está sozinho! Todos nós estamos incorporando cada vez mais o espírito coletivo de uma sociedade consciente. Mas visão socialmente correta não pode ser míope. Precisamos conhecer o assunto antes de o julgarmos como correto, incorreto, adequado ou inadequado.

Com relação ao consumo de PAPEL, que é o cerne da preocupação na hora de rodar um material gráfico, podemos esclarecer alguns pontos importantes:

  • A Alphapaper Gráfica compra seu papel de fornecedores com selo de sustentabilidade;
  • Todo descarte é realizado de maneira correta, visando a reciclagem de aparas;

O mercado papeleiro do Brasil é tido atualmente como um dos modelos de sustentabilidade florestal. A Suzano, uma das principais produtoras de papel e celulose, garante ZERO desmatamento, ou seja, ela só derruba árvores de reflorestamento e não penaliza as matas e áreas de preservação. Além disto ela conduz um trabalho de manutenção de 35% da sua área de manejo florestal destinado à  plantio e preservação de árvores NATIVAS, juntamente com biodiversidade, solo e rios.

Outra grande produtora, a International Paper, tem um audacioso programas de metas ambientais para 2020, confira:

Bom, agora que você já viu entendeu que produção gráfica moderna é sustentável, fique tranquilo. Toque sua campanha profissional com quem respeita o meio-ambiente e produz com o mais elevado padrão de qualidade!
Estamos esperando seu orçamento.

Gráfica Offset x Gráfica Rápida.

#Offset #Gráfica #RGB #CMYK #MaterialGráfico

Muitos usuários de impressão possuem a mesma pergunta: o que escolher na hora de produzir material gráfico: gráficas offset ou gráficas rápidas. Quais as diferenças?

A gráfica offset possui um sistema de impressão indireta, ou seja, a matriz de impressão não entra em contato direto com o suporte (papel), mas sim, por intermédio de um cilindro.

A gráfica rápida, por sua vez, se utiliza do processo de impressão digital, em que a matriz de impressão entra em contato direto com o substrato. Trata-se, portanto, de um método de impressão direto.

“Bom, mas nada disso me interessa….”

Atualmente, a escolha entre esses dois caminhos está mais relacionada com a tiragem do que com a qualidade. Como a impressão digital ganhou muito em tecnologia nos últimos anos, pode-se obter uma altíssima qualidade nos dois processos de impressão.

No entanto, no quesito “custo-benefício”, ambos os processos são bem diferentes. A impressão offset possui custo fixo alto e custo variável baixo em relação à impressão digital. Obviamente isso reflete diretamente no preço. Vamos a um exemplo meramente simbólico:

Tabela: Preço pago pela produção de “folders” em R$

tiragem 100 200 300 400 500
offset       500,00       550,00       600,00       650,00       700,00
digital       200,00       400,00       600,00       800,00    1.000,00

No que se refere ao custo (e preço), existe uma “vantagem” inicial em prol da impressão digital, que se transforma em desvantagem a partir de uma determinada tiragem. Que número é esse? Depende do tipo do impresso, das gráficas envolvidas etc. Mas lembre-se: tiragens pequenas é sinônimo de impressão digital e tiragens grandes, impressão offset. Independente do caminho…. ESCOLHA BEM A SUA GRÁFICA!!!

Qual acabamento gráfico é mais indicado para o seu material?

#Offset #Gráfica #Acabamento #MaterialGráfico

Se você quer alavancar suas vendas e proporcionar maior visibilidade e reconhecimento à sua marca, você precisa de um acabamento gráfico de qualidade e um enobrecimento que cause impacto no seu cliente logo no primeiro contato. Existem diversas opções de acabamento e enobrecimento gráfico, confira nesse post qual o mais ideal para o seu material. 

Verniz UV total: é um acabamento que valoriza materiais com brilho e lisura, deixando-os com aspecto sofisticado porém discreto. 

-> Indicado para: capas de revistas, capa de folders promocionais, cartões de visita, cartões postais.

Verniz UV localizado: como o nome já diz, esse tipo de acabamento é utilizado em pontos específicos da arte.

-> Indicado para: Folders promocionais, capas de catálogos, capa de revistas, capa de livros, cartões de visitas, embalagens.

Hot Stamping: é uma técnica de aplicação de detalhes metálicos nas mais variadas cores. 

-> Indicado para: Capas de livros de arte, sacolas de lojas impressas, cartões de visita, convites de eventos.

Hot Melt: técnica que utiliza cola quente em materiais impressos com diversas páginas que querem substituir o uso do grampo. Além da cola quente, pode ser usar da costura para fixar melhor as partes.

-> Indicado para: Acabamento de catálogos, livros, revistas, manuais, blocos.

Laminação Bopp: tipo de laminação que visa o aumento da durabilidade do impresso. Dividem-se em dois grupos : laminação brilho e laminação fosca. A laminação brilho prevê áreas destacadas em brilho. A laminação fosca, transforma as cores impressas em matte. Este acabamento também pode ser combinado com o verniz UV com reserva, onde o mesmo destacará somente algumas áreas de brilho em cima de um fundo laminado.

-> Indicado para: Folders promocionais, capas de catálogos, capa de revistas, capa de livros, cartões de visitas, embalagens.

Vinco: é a marcação do papel para futura dobra, muito utilizado nos folders para serem dobrados pelo cliente.

-> Indicado para:  Folders com dobra.

Dobra: é usado nos mesmos produtos que no vinco, porém, mais encarecido.

Relevo: esse acabamento precisa ser feito especialmente em papéis com gramatura acima de 180g. Ele releva algum detalhe importante da marca, portanto, é muito utilizado em cartões de visita. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais.

O planejamento necessário para a produção de um material gráfico de qualidade

#Offset #Gráfica #Planejamento #MaterialGráfico

O projeto gráfico é o conjunto de elementos que formam e determinam a estética de um meio de informação. Para fazê-lo, é necessário pensar no público e o objetivo que o material objetiva desempenhar. Tais informações geralmente são coletadas no briefing, em que é realizado uma série de perguntas por parte do designer ou equipe de marketing/publicidade (quem elaborará o projeto) que servirão de base para arquitetarem o projeto.

Como o material precisará ser bem apresentado, a diagramação é item fundamental para impactar e fisgar o leitor, causando interesse nele. Então, precisa-se pensar em seu formato: será uma cartilha, uma revista, livro ou apenas uma agenda ou um calendário? Pense em sua portabilidade, será feito em um formato pequeno – podendo facilmente ser transportado dentro de uma bolsa – ou um formato maior? – ideal para peças publicitárias estáticas. É nesse momento que são definidos as características visuais da peça, como estilo de diagramação, família tipográfica, tipo do papel para impressão e quais cores serão empregas de acordo com o formato e finalidade do projeto (Clique aqui para ver nosso post que abordamos a escolha de cores no material gráfico). Todos esses elementos são responsáveis por lapidar o material. Lembre-se de que é importante cuidar não somente da estética, mas também guiar e atrair o leitor para tal.

Um dos principais responsáveis pela identidade e legibilidade do material é a tipografia, que, precisa ser escolhida de acordo com o objetivo do material, promovendo uma boa leitura para o leitor. Juntamente com contexto do material, vem a escolha do papel, que, diferentemente da tipografia, a escolha do papel implica bastante no custo de produção. Confira aqui o artigo em que falamos sobre os diferentes tipos de papel.

Depois de finalizado o projeto, é hora de nos enviá-lo para darmos vida a ele. O acabamento fica por nossa conta, em que, somos responsáveis pelos processos de laminação, corte, aplicação de vernizes, hot stamping e encadernação. 

Gostou desse artigo? Compartilhe em suas redes sociais. 

Fonte: powergraphics e terra.

Uma cor que simboliza um ano: o Instituto Pantone anunciou a sua cor do ano para 2020

#Offset #Cores #Pantone #ClassicBlue #CorDoAno

Uma cor que simboliza um ano: o Instituto Pantone anunciou a sua cor do ano para 2020.

Desde 2000 a PANTONE, uma das maiores autoridades em cor no mundo todo, vem escolhendo uma cor que simboliza e inspira o ano de profissionais de diversas áreas ao redor do globo. Em 2020, foi escolhido o Pantone Classic Blue 19-4052 para influenciar pessoas, ambientes e produtos.

A Pantone Classic Blue 19-4052 é um tom atemporal e resistente, lembra o céu noturno do entardecer. A cor azul é identificada pela nossa psique como cor tranquila, traz paz e tranquilidade , oferecendo uma sensação de proteção. Com a justificativa de “uma nova era”, a PANTONE afirma que a PANTONE 19-4052 Classic Blue é um tom de azul que comunica a confiança que precisamos para definir nosso caminho. Também menciona que Cor do Ano 2020 PANTONE 19-4052 Classic Blue transmite versatilidade e individualidade pois permite ser retrabalhada através de texturas, acabamentos diversos e revestimento brilhante, além de ser uma cor muito fácil de combinar.

A empresa diz que o ano de 2020 será o primeiro ano a carregar consigo uma experiência multissensorial pela escolha da cor Classic Blue, fundamentando que o projeto da Cor do Ano sempre significou educar os seguidores e usuários da marca sobre o poder da cor e assim começar a tecer uma história em torno desta. 

“É uma cor que traz a mensagem de confiança. Tanto a confiança, quanto a ideia de ser duradouro e de ser resiliente são as mensagens principais da cor do ano. Ela também vai fazer você se aprofundar no seu próprio pensamento, uma cor meditativa e ao mesmo tempo reflexiva. Ou seja, ela aceita muito bem a luz e quando você joga metais ou brilho junto com essa cor, ela parece que se torna uma cor cósmica”. – Blanca Lliahnne, Diretora da Pantone no Brasil.

Atualmente, vem sendo percebido que os consumidores almejam cada vez mais por conexões significativas com as marcas. É neste cenário, que as empresas estão entendendo que para se envolver emocionalmente com seus consumidores, precisam fazer com que eles se identifiquem com a marca, o produto ou serviço em questão.

A Pantone é uma empresa movida a grandes estudos, além de toda a parte tecnológica e de cores a empresa ainda estuda os seus clientes, desde os baby boomers até as gerações mais atuais.

Saiba como harmonizar as cores no seu material gráfico.

#Papéis #Cores #DiscodeCores #Harmonia #Combinação

As cores harmoniosas são aquelas que funcionam bem em conjunto ou justapostas e que produzem um esquema de cores atrativo.

A harmonia monocromática utiliza variações de luminosidade e saturação de uma mesma cor. Nada mais é que a harmonia de cores dentro de uma mesma cor da roda das cores. As tonalidades podem mudar, mas todas ficam no mesmo matiz. A cor principal pode ser combinada com cores neutras, como o preto e branco. Ela é bastante simples de ser usada, porém, carece de contraste, impedindo que a arte seja vibrante. 

A harmonia análoga é formada de uma cor primária combinada com duas cores vizinhas na roda das cores. Pode ser usada escolhendo uma cor única como a dominante enquanto que as adjacentes são utilizadas para enriquecer a harmonia. Porém, também carece de contraste. Se for usar esse tipo de  harmonia, aconselha-se não misturar cores quentes com cores frias.

A harmonia complementar ocorre quando combinamos cores opostas na roda das cores. Em outras palavras, são cores que se encontram simétricas com respeito ao centro da roda. O Matiz varia em 180 º entre um e outro. Esta harmonia funciona ainda melhor se são combinadas cores frias e cores quentes, como por exemplo vermelho com verde-azul ou azul com amarelo. A harmonia complementar essencial se você procura utilizar contrastes na arte. Entretanto, o esquema é mais difícil de ser utilizado. 

A harmonia tríadica é a harmonia onde usamos três cores equidistantes no circulo cromático. Ela oferece um alto contraste visual, ao mesmo tempo que conserva o balanço e a riqueza das cores.Entretanto não é muito contrastante mas é balançado e harmonioso.

A harmonia acromática é a harmonia conseguida pela utilização de cores neutras, cores que estão próximas ao centro do círculo, que perderam tanta saturação que não se aprecia nelas o matiz original.

A seguir, veja a ilustração exemplificando como cada harmonia funciona.

Papéis e gramaturas para materiais gráficos

#papéis #gramaturas #Offset #materiaisgraficos

No ramo empresarial, possuir um material gráfico de destaque é muito importante para o reconhecimento da empresa. Para isso, é necessário a escolha certa do papel para o impresso. Existem diversos tipos de papéis para diversos tipos de aplicações. Nesse post, abordaremos as principais diferenças entre os papéis mais utilizados em impressões gráficas e uma breve explicação sobre gramatura de papel.

O papel sulfite é feito com o uso de celulose branqueada e minerais. Ele é muito utilizado em impressoras e fotocopiadoras e pode ter várias cores e tamanhos, sendo o mais comum e conhecido o A4 (21 cm X 29,7 cm) branco. É o papel mais comum para aqueles que não participam do universo gráfico. Ele também é chamado de papel apergaminhado ou bond paper, e pode ser encontrado em diferentes formatos, além do A4. Uma característica que faz o papel sulfite ser bastante utilizado, é o seu baixo custo aliado à excelente aderência da tinta. 

Já o offset é produzido com polpa química branqueada e possui resistência bastante alta em relação à umidade. Este é comercializado em grande escala, tanto em folha quanto em bobina, sendo bastante utilizado em livros, cadernos, selos e materiais promocionais sazonais. Os formatos mais comuns de revenda do offset são: 76cm x 112cm x 66cm x 96cm e 87cm x 114cm. Esse papel é considerado um papel macroporoso, ou seja, é ainda mais absorvente que o sulfite. Principais gramaturas: 90 g, 120 g, 150 g, 180 g, 240 g.

O papel couchê é conhecido pelo seu brilho e revestimento em suas folhas. Ele é liso e microporoso, portanto, as cores ficam mais vivas e fortes. Isso ocorre, pois, quando a tinta é depositada, ela permanece na superfície do papel, sem se “infiltrar” e ficar com aspecto de molhado. Sua gramatura vai de 90 a 250g/m², podendo chegar a 370g/m² em papéis importados. O papel Couchê é dividido em dois tipos: Couchê L-1, que possui brilho em apenas um de seus lados; e o Couchê L-2, que possui brilho em ambos os lados. Ainda existe o papel Couchê Matte que é um papel sem brilho, fosco.

Atualmente, a consciência ambiental tem feito parte de nosso dia a dia. Por isso, foi desenvolvido um tipo de papel que utiliza tanto aparas de papel pós-consumo quanto pré-consumo, fazendo assim uma mistura de papel novo com papel usado. Surge o papel reciclado. O papel reciclado é modelo de papel poroso como o papel offset e que apresenta uma coloração típica. Basicamente existe em 3 gramaturas: 90 gr, 120 gr e 250 gr, variando um pouco de acordo com o fabricante. É muito utilizado em substituição do papel comum, prospectos e cartões de visita. 

O papel vergê é bastante usado para fazer convites de casamento. Ele é mais duro que o papel sulfite e mais fino que a cartolina, e sua textura, em relevo, é levemente rugosa, com pequenas linhas paralelas. Ele é indicado também para imprimir certificados, diplomas, convites, folhetos, cartões de visita e até mesmo fazer artesanato.

A Gramatura de papel é uma medida de peso que representa a densidade do papel em gramas por metro quadrado (g/m²). Os papéis que possuem maior numeração são mais grossos, enquanto os papéis de menor numeração, são mais finos. Entretanto, pode haver algumas exceções. É importante analisar a gramatura do papel, pois, é essa medida que permite a identificação da qualidade e da densidade. Um tipo inadequado de gramatura para seu projeto gráfico, pode ocasionar um resultado final insatisfatório. Confira as diferenças entre as principais gramaturas dos papéis disponíveis no mercado:

  • 75g. Trata-se do tipo de papel mais comum, e é recomendado para uso interno ou notas fiscais, avaliações, pedidos e outros documentos simples.
  • 90g. É a gramatura mais recomendada para papel timbrado, teses, propostas comerciais, contratos, e outras situações onde há uma maior preocupação com a apresentação.
  • 115g. É utilizado para panfletos e flyers mais simples, com impressão frente e verso, porém sem dobrar.
  • 150g. Ideal para folders dobráveis, essa gramatura é recomendada para um melhor resultado final. É a mesma gramatura utilizada em revistas e encartes de CDs e DVDs.
  • 250g a 300g. Papel mais pesado, é o modelo correto para cartões de visitas e tags profissionais.

Gostou desse artigo? Compartilhe nas suas redes sociais!