Design Thinking #Design #Criatividade #ImpressãoOffset #GráficaOffset

Um dos principais efeitos do design é a promoção da mudança onde está inserido. Seja elas tecnológicas – mencionamos aqui a invenção de Thomas Edison, a lâmpada elétrica -, seja pela estruturação de um ambiente de modo que se torne mais convidativo e confortável de se permanecer.

Especificamente, para a resolução de problemas, temos o Design Thinking, que nada mais é que uma abordagem construída para compreender e desenvolver algo inovador.

O processo é categorizado em cinco fases:

  1. Descoberta;
  2. Interpretação;
  3. Ideação;
  4. Experimentação; e
  5. Evolução.

Baseado nisso, o Design Thinking propõe que o erro não só faz parte do processo, como é uma consequência necessária para seu resultado. Portanto, é necessário incluir empatia, confiança criativa e colaboração para que a técnica seja efetiva.

Ele pode nos ser útil no momento de compreender um problema real do cotidiano. E para isso, é importante ter atenção aos sete princípios do Design Universal (por Ronald Mace):

Uso equitativo;

Flexibilidade de uso;

Uso intuitivo;

Informação perceptível;

Tolerância ao erro;

Baixo esforço físico;

Tamanho e espaço para acesso e uso;

Com isso, temos a certeza que o design pode mudar o mundo. O que você acha?

Deixe seu comentário